Como rola a bola no país do futebol? – Parte III

Hora de falar dos mineiros e gaúchos:

CRUZEIRO: No melhor estilo “come-quieto” tem atropelado seus adversários. Em 2009 venceu todas as partidas oficiais que disputou. Se reforçou bem e montou um time de extrema velociadade e vontade, que jogará em função de seus dois craques, Ramires e Wágner. Como está fora do eixo Rio-São Paulo não tem sido tão badalado quanto o Palmeiras, mas, deve ser uma das principais forças da Libertadores e do Brasileirão. Mas, o vilão azul tem um nome: janela de transferências.

Destaque: Adílson Baptista, que apesar da fama que ganhou por gostar de inventar, tem o time na mão. E conseguiu montar um elenco cheio de opções para uma longa temporada.

ATLÉTICO MINEIRO: Montou um time que mescla renegados e garotos. Pode dar errado, o que parece ser o mais óbvio. Mas, com jovens talentosos como Marcos, Yuri e Renan Oliveira, esse time pode ganhar corpo, com um técnico especialista nessas condições. O trabalho sério feito pelos dirigentes também deve propiciar uma ambiente tranquilo para Leão montar sua equipe. Vale a pena espiar o Galo de vez em quando.

Destaque: Fazendo uma enxurrada de gols, Diego Tardelli já ganhou a torcida. Domingo tem clássico pela frente, se decidir mais uma vez, vira ídolo rapidinho.

GRÊMIO: O vice-campeão do Brasil buscou reforços e tropeçou no início do Gauchão. Nada que assuste, mas, é bom o time melhor o desempenho fora de casa e acertar a zaga, que tem dado dor de cabeça. Um outro problema pode ser os reforços tardios, que chegam com banca de craques, mas, sem ter trabalhado com o grupo no princípio da temporada e sofrido contra os pequenos do Gauchão. Chegar e pegar o filé (Libertadores) pode causar ciúmes.

Destaque: Sua contratação foi anunciada hoje, nem vestir a camisa do Grêmio ele vestiu. Mas, quem viu Maxi López estrear com a camisa do Barcelona sabe do que ele é capaz, apesar do esquecimento recente na Rússia. Vale a aposta tricolor.

INTER: O ambiente parece ter estremecido após o craque Alex ter deixado claro a vontade de sair. Nessa hora se espera que um time forte balance ao ver sua referência apagada. Mas, na fábrica de talentos chamada Internacional, surge Taison. O menino tem resolvido a parada pelos lados do Beira-Rio. A vitória no Gre-Nal já mostrou a força colorada. O time já é o grande favorito na Copa do Brasil. O problema é que normalmente o figurão do torneio não levanta a taça.

Destaque: Não tem jeito, é Taison. Nocauteando seus adversários (no bom sentido, é claro) o meia-atacante, ao lado de Keirrison é o grande nome desse começo de ano no futebol brasileiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s