Futebol e gripe suína

A nova gripe, causada pelo vírus H1N1, começa a afetar a atividade futebolística no Brasil. Após a realização do “jogo das máscaras”, na partida entre Coritiba e Santos, na cidade de Cascavel, semana passada, atitudes mais drásticas foram tomadas em Minas Gerais.

A partida entre Uberlândia e Araguaia (MT), que seria realizada no domingo, terá que ser disputada com portões fechados, ou seja, sem presença de torcida. O confronto é o primeiro do duelo entre as duas equipes na Série D do Campeonato Brasileiro. A medida foi recomendada pelos Ministérios Públicos Federal e Estadual e do Comitê Municipal de Enfrentamento à Influenza A (H1N1).

Já pela Segunda Divisão do Campeonato Mineiro, a partida entre Unitri e Fluminense, que seria disputada em Araguari foi adiada. Assim, como o jogo da próxima quarta entre Uberlândia e Itaúna, pela 1ª rodada da Taça Minas Gerais. A diferença desta decisão, é que além dela ter sido tomada pelos MP e comitês de combate a gripe, ela foi encabeçada pela Federação Mineira de Futebol.

Demasiado exagero

Antes de mais quero dizer que aqui será emitida a opinião de um leigo.

Parque do Sabiá é um dos 30 estádios no Brasil, com capacidade maior que 30 mil pessoas, segundo relatório da CBF

Parque do Sabiá é um dos 30 estádios no Brasil, com capacidade maior que 30 mil pessoas, segundo relatório da CBF

Sinceramente, não vejo sentido nessas atitudes. Continuam permitindo a realização de missas, cultos, às aulas estão voltando; pior, em todo o período de avanço da gripe, os ônibus não deixaram de andar lotados. Por que se cancelar uma partida de futebol? Será que medidas isoladas como essas evitam alguma coisa? Quem conhece o Parque do Sabiá sabe que com um pequeno público, não há risco de grande aglomeração. Afinal, o estádio tem capacidade para 50 mil pessoas, e a média de  público do time alviverde não passou de 4 mil nesse Brasileirão.

Os casos de gripe continuam aumentando em todo o Brasil. Já atingiram todas as regiões e muitos Estados na nação. Todo cuidado é pouco, claro. Só espera-se que as autoridades do país não continuem tomando “medidas para inglês ver”, como parecem essas que afetam o esporte bretão. Aqui em Juiz de Fora, os eventos públicos e particulares foram limitados a 800 pessoas, entretanto não foi divulgado nada em relação as partidas de futebol.

Enquanto isso, em Petrópolis

Esse é um pequeno adendo para falar do Serrano, que disputa a Terceira Divisão do Carioca. A equipe azul e branca volta a campo amanhã para enfrentar o Leme, no estádio Attílio Marotti. Como em todos os outros jogos da competição, o time petropolitano jogará pela primeira vez com portões abertos. Nada a ver com a gripe suína. É que a casa do Serrano não havia sido liberada pela vistoria dos Bombeiros e Polícia Militar.

Confira a tabela do Grupo C da Terceirona Carioca

Confira a classificação das chaves do campeonato

Voltar à página inicial do Idéias sem Ponto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s