Obrigado Reizinho! Até pelo gol que você não fez

Lembro de um gol que Juninho nunca fez, num jogo em que ele não atuou, o primeiro que vi no Maracanã, aos 12 anos de idade – vitória do Vasco sobre o Fluminense por 5 a 3, em 1996. Até anos atrás, na minha cabeça o Reizinho havia marcado naquele jogo. Não o fez, assim como não pisou no gramado. Acho que só um grande craque conseguiria fazer um torcedor criar uma recordação assim.

Juninho virou Reizinho e fez do Vasco seu lugar

O maior herói da conquista da Libertadores em 1998, devido ao monumental gol contra o River Plate, Juninho, que depois também ganhou Pernambucano ao nome de atleta, faz 39 anos hoje, um dia depois da oficialização do encerramento de sua carreira vencedora.

Foram sete títulos pelo Vasco, com a invejável marca de 393 jogos e 76 gols. Passou também por Sport Recife, Al Gharafa e rapidamente pelo New York Red Bulls. Marcante, como na Colina, foi a passagem pelo Lyon, da França, clube em que ganhou sete títulos nacionais em nove temporadas.

Homenageado em músicas e referência como cobrador de faltas, Juninho não é unanimidade na torcida do Vasco – mas tudo bem, tem cruz-maltino até que defende o ~doutor~-, principalmente  pelas duas passagens mais recentes. Eu discordo dos críticos, e não condeno nada do que o Reizinho fez como jogador do Gigante da Colina.

Lá atrás, deixou o clube por não receber salários, e repetiu a saída por ver o a estrutura cada vez mais degradada. Como combinado não sai caro, e o Vasco é um dos que menos entende isso no futebol brasileiro, fez o que se espera de um profissional, no sentido da palavra.

Poderia ter encerrado a carreira no fim de 2012, quando viveu seu último bom ano no futebol. Depois foi para os Estados Unidos, onde não se acertou. Voltou para o Vasco e não conseguiu mais engrenar série de boas partidas. Aparentemente, queria ajudar na Série B mas o corpo não deixou. É a vida.

Na lembrança, ficará sempre a imagem de um craque que bateu no peito o orgulho de ser vascaíno, que cantou com a torcida o gol monumental, e que fez questão de mostrar mais de uma vez que não estão cuidando bem do Vasco.

Ficará registrada na memória também aquele gol, no Maracanã contra o Fluminense. Um golaço de falta lindo. Não me importa que não tenha acontecido. Eu nunca esquecerei.

Obrigado Reizinho!

Anúncios

Um comentário sobre “Obrigado Reizinho! Até pelo gol que você não fez

  1. Muito bom, Bruno! Mandou bem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s