Filiados à rica Ferj, clubes da Série B lutam para liberar estádios

No fantástico futebol carioca, apresentado recentemente no Esporte Fino, os preparativos estão sendo feitos para as sensacionais divisões de acesso. No reino da rica Ferj, no entanto, o último quesito resolvido foi a liberação dos estádios e a definição de onde a bola rolará para cada jogo. Depois de uma semana de atraso na competição, enfim a primeira rodada, que acontecerá neste sábado, tem (quase) todos os palcos definidos.

A competição foi retardada em uma semana, pois no fim de fevereiro apenas o Giulite Coutinho, de propriedade do América, estava totalmente apto. O estádio, localizado em Mesquita (Baxada Fluminense) e que a princípio não será utilizado na rodada inaugural, recebeu aval da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e também passou na vistoria de engenharia, de acordo com dados divulgados pela Ferj.

Com o retardamento da Série B, outras três praças tiveram a liberação das autoridades para a primeira rodada: Ary de Oliveira, do Goytacaz (que também receberá jogos do Americano), Manoel José Viana de Sá, do São João da Barra, e Lourival Gomes, do Sampaio Corrêa. Nesta semana, o Alzirão, casa do Gonçalense, e Luso-Brasileiro, da Portuguesa, também se credenciaram a receber partidas a abertura da competição. O Audax, por sua vez, que não tem como jogar na Sendolândia, ainda, estreará em Moça Bonita.

Foto: Divulgação

Casa da Portuguesa, estádio Luso-Brasileiro foi liberado apenas na semana da abertura da Série B

O problema é que a competição será disputada por 18 equipes, que lutarão por duas vagas na elite do Campeonato Carioca. Há poucos dias do apito inicial para a Série B, sete estádios não contam com nenhum dos quatro documentos liberatórios. São eles: Eustáquio Marques, em Curicica, Figueira de Mello, em São Cristóvão, João Francisco dos Santos, em Bangu, Rua Bariri, em Olaria, todos na capital do estado, José Alves Ventura e Motorista, ambos em Rio Bonito, Sendolândia, em São João de Meriti, e Telê Santana, em Duque de Caxias.

Na tabela publicada no site da Ferj, a primeira rodada está marcada para 14 e 15 de março. Um deles, sequer tem local marcado para acontecer. Se trata do duelo entre Ceres, equipe sediada no bairro de Bangu, e o São Gonçalo F.C., prevista para o primeiro dia de jogos.

Em 2013, a Série C do Carioca teve portões fechados em todos os jogos da rodada inaugural, vexame que a Série B também correu o risco de passar neste ano. Enquanto isso, a Federação do Rio segue faturando alto em cima dos próprios clubes, com cobrança de taxas abusivas para os mandantes de partidas de competições oficiais.

Não é por acaso que o futebol do Rio sofre com o desaparecimento, cada vez mais frequente, de camisas tradicionais. Neste ano, por exemplo, Campo Grande e Serrano, que integraram a primeira divisão, já anunciaram que não jogarão a terceirona. No ano passado, o Mesquita já havia desistido da disputa da Série C. E há quem ainda defenda que os estaduais são a única chance para os pequenos sobreviverem.

Confira a tabela da jornada inaugural da Série B do Carioca:

Foto: Reprodução

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s