Olho nos destaques dos pequenos nos Estaduais!

Sem querer bater outra vez nos combalidos Estaduais, é preciso dizer para poucas coisas estas competições têm sido úteis. Uma delas, é pela possibilidade de clubes de primeira e segunda divisão do Campeonato Brasileiro “garimparem” reforços de baixo custo para o restante da temporada.

Cristiano é um dos destaques dos Estaduais 2014, ao ajudar a colocar o Maringá na final do Paranaense

Continuar lendo

Anúncios

Calendário novo possibilitaria Brasileirão diferente

Meses atrás postei aqui no blog uma sugestão de calendário para o futebol do nosso país, extinguindo os campeonatos estaduais e fazendo o Brasileirão durar o ano inteiro, com uma Série D que manteria todos os clubes pequenos em campo por pelo menos nove meses, disputando algo que realmente vale.

Pois bem. Finalizada a temporada 2013, resolvi esboçar como ficariam as quatro divisões nacionais no próximo ano, para dar uma ideia melhor do que estou falando. Vale ressaltar, que mais detalhes do calendário como um todo estão no texto anterior, linkado acima. Continuar lendo

Sobre a “39ª rodada” do Brasileirão

Última coisa que quero comentar sobre a “39ª rodada do Brasileirão” (prometo não falar sobre o assunto nem mesmo o resultado do julgamento):

Imaginemos duas situações. A primeira, com o Palmeiras brigando para subir da Série B ponto a ponto com o Icasa. Aí, na última rodada, os dois ganham seus jogos e o time cearense sobe. No dia seguinte, surge a informação da escalação de um jogador que estava suspenso, que entrou aos 32 minutos do segundo tempo e teve atuação apagada.

A segunda, envolveria o Flamengo. Depois de perder a final da Copa do Brasil para o Atlético Paranaense, é divulgado que o clube rival relacionou para o jogo um atleta que disputou a primeira fase pelo Itabaiana.

Vocês defenderiam que os infringentes fossem punidos e que seus times não fossem favorecidos, no caso Palmeiras subindo e o Flamengo ficando com o título?

Quem torce para outros clubes, pense em situações semelhantes e resposta.

E outra, antes que comecem a desviar o foco: sou contra o recurso do Vasco, acho que a decisão correta era não ter voltado para o campo.

Só que, todos os 20 clubes que disputaram o Campeonato Brasileiro assinaram o regulamento e aceitaram o Código Brasileiro de Justiça Desportiva como documento que “dissipa” os casos não-resolvidos.  Então, não adianta chorar.

Um Vasco para recomeçar

Já virou tradição. Desde o fim de 2009, no primeiro ano de atividade do Rivais do Rio, faço uma análise do elenco atual do Vasco e sugiro reforços para a temporada seguinte. Como o blog não está mais em atividade, farei esta publicação aqui no Quatro Linhas. Para 2014 a missão não é fácil, já que pela primeira vez desde que me propus a essa tarefa, o pensamento será voltado para montar um elenco para a Série B.

O cenário é de crise financeira e administrativa, por isso, não pensei em nenhuma loucura. Claro, que se a diretoria enfim conseguir se organizar e desbloquear todas as receitas passadas e futuras, a situação melhora consideravelmente e o nível dos reforços poderia subir. Por ora, todas as sugestões passam por jogadores relativamente baratos, ou em fim de contrato. Alguns deles poderiam estar disponíveis por empréstimo. Continuar lendo

Dou o braço a torcer. Os Estaduais precisam acabar

Por baixo, uns 2,9 mil jogadores ficam sem clube na maior parte do ano, segundo matéria da Folha de S. Paulo. Clubes e mais clubes ficam inativos de maio até janeiro. O quadro afeta atletas, preparadores físicos, massagistas e roupeiros, em um alarmante caso de desemprego em massa.

O parágrafo acima não é o jeito correto de abrir um texto argumentativo. Não apresento uma ideia. Por outro lado, os dados são, na minha modesta opinião, impactantes demais para não estarem no topo da discussão sobre o calendário do futebol brasileiro. Continuar lendo

Presente de grego cruzmaltino

Meu aniversário de 30 anos foi comemorado neste domingo. Dia ótimo com a família, revendo familiares a amigos, com muitas mensagens de parabéns chegando, mas que teve um momento triste, afinal de contas, o Vasco da Gama me presenteou com sua entrada na zona de rebaixamento do Brasileirão.

Em casa, o Vasco perdeu para o Muricybol e, outra vez, não mostrou ter forças para reagir

Continuar lendo

Algumas considerações sobre o bizarro Tupi x Aparecidense

O modesto duelo entre Tupi e Aparecidense pela Série D do Brasileirão ganhou o Brasil. Nem é preciso explicar muito, já que quase todo mundo viu o massagista salvando a bola em cima da linha e impedindo o gol que daria a classificação às quartas de final para o time mineiro.

O massagista fez duas defesas impedindo que Ademílson e Henrique marcassem

Continuar lendo

Recado para o atual técnico do Vasco da Gama

Sr. Paulo Autuori,
compreendo que o desafio de ser técnico do Vasco deva ser gigantesco e assustador. Creio que os problemas eram visíveis mesmo do Catar. Além disso, dizem que você sempre foi vascaíno, assim sendo duvido que confiava nessa diretoria. Agora, ir embora dois meses e meio após assumir o cargo parece uma contradição ao seu discurso, mesmo com as promessas descumpridas.

Ok, seu direito de sair é inegável, no entanto, dizer que na sexta-feira comunicou sua decisão à diretoria e revelá-la só amanhã soa absurdo. Mesmo que fique, deixa uma ferida aberta por muito tempo. Se for confirmar amanhã que permanece, tenho certeza que seria mais saudável ao clube dizer isso na coletiva após a derrota contra o Inter, pondo fim a onda de boataria. Seria um tapa com luva de pelica na imprensa golpista – sim, existe isso no Vasco.

Se sua decisão for ir para o São Paulo – ou para o raio que o parta -, sinto muito, mas será odiado por cada vascaíno. Seu discurso moderno para sempre soará como lorota. Sabe porquê? O sensato cruzmaltino já não aguenta Dinamite, Eurico e cia. Sua busca pela modernização é o sonho de quem não aguenta mais sofrer. Se está tudo errado, saia dando nome aos bois, diga quem mente, quem leva dinheiro de quem, quem está de corpo mole. Aí talvez o respeito prossiga.

Campeões do dinheiro, do sofrimento e da preguiça

 Por Douglas Rocha*

Clube que mais gastou para reforçar o elenco na atual temporada europeia graças a um grupo de investidores árabes que o adquiriu em 2011, o Paris Saint-Germain saiu de uma fila de 16 anos e chegou ao terceiro título francês de sua história. A conquista foi confirmada no último domingo com uma vitória por 1 a 0 sobre o Lyon, no campo do adversário.

No Brasileirão, o atual campeão também é “rico”. Bancado pelo patrocínio da Unimed, o Fluminense teve a maior folha salarial do campeonato em 2012 (R$ 8 milhões por mês, de acordo com o “Diário de São Paulo”) e levantou o troféu, o segundo do clube na competição em três anos. Continuar lendo

Um novo calendário para o futebol do Brasil

Se você acompanha esse blog, já percebeu que o autor anda meio desaparecido. Peço perdão, mas, o trabalho é intenso e além disso, os momentos extras, acabam sendo utilizados, entre outras coisas, para escrever no Rivais do Rio, onde falo sobre o Vasco da Gama. Mas, também não posso negar certo desleixo, afinal, vou fazer agora, a continuação de um texto postado em 13 de agosto de 2009! Por isso, deixo link aqui, pois, é importante para situar sobre algumas considerações (detalhe no lamentável aviso de que, no dia seguinte, haveria essa continuação…hehehe…pior que político!). Continuar lendo