Olho nos destaques dos pequenos nos Estaduais!

Sem querer bater outra vez nos combalidos Estaduais, é preciso dizer para poucas coisas estas competições têm sido úteis. Uma delas, é pela possibilidade de clubes de primeira e segunda divisão do Campeonato Brasileiro “garimparem” reforços de baixo custo para o restante da temporada.

Cristiano é um dos destaques dos Estaduais 2014, ao ajudar a colocar o Maringá na final do Paranaense

Continuar lendo

FERJ lidera arrecadação em torneio com clubes no vermelho

Um levantamento feito por Matheus Mandy, ex-dirigente do Paduano (que já foi personagem do Quatro Linhas no ano passado ao revelar que o clube só tinha R$ 3,25 em caixa no meio da temporada), ajuda a entender a falência do modelo atual do futebol brasileiro, em que clubes agonizam enquanto as federações não se envergonham em faturar. Derruba também a ideia de que sem os Estaduais os clubes pequenos morrerão.

Bonsucesso, campeão da Série B em 2013, se livrou de prejuízo certo neste ano

Bonsucesso, campeão da Série B em 2013, se livrou de prejuízo certo neste ano

Continuar lendo

Calendário apertado gera alto número de jogos “em casa”

Dias atrás, o comentarista da ESPN Gustavo Hofman citou o termo “saudade” para falar sobre o começo dos campeonatos estaduais. Segundo ele, não houve tempo para que o brasileiro sentisse falta de acompanhar seu clube. Na realidade, não houve tempo para o torcedor saber que saudade era essa durante todo ano de 2013.

Estádios vazios estão virando maioria no futebol brasileiro

Continuar lendo

Calendário novo possibilitaria Brasileirão diferente

Meses atrás postei aqui no blog uma sugestão de calendário para o futebol do nosso país, extinguindo os campeonatos estaduais e fazendo o Brasileirão durar o ano inteiro, com uma Série D que manteria todos os clubes pequenos em campo por pelo menos nove meses, disputando algo que realmente vale.

Pois bem. Finalizada a temporada 2013, resolvi esboçar como ficariam as quatro divisões nacionais no próximo ano, para dar uma ideia melhor do que estou falando. Vale ressaltar, que mais detalhes do calendário como um todo estão no texto anterior, linkado acima. Continuar lendo

Dou o braço a torcer. Os Estaduais precisam acabar

Por baixo, uns 2,9 mil jogadores ficam sem clube na maior parte do ano, segundo matéria da Folha de S. Paulo. Clubes e mais clubes ficam inativos de maio até janeiro. O quadro afeta atletas, preparadores físicos, massagistas e roupeiros, em um alarmante caso de desemprego em massa.

O parágrafo acima não é o jeito correto de abrir um texto argumentativo. Não apresento uma ideia. Por outro lado, os dados são, na minha modesta opinião, impactantes demais para não estarem no topo da discussão sobre o calendário do futebol brasileiro. Continuar lendo

Um novo calendário para o futebol do Brasil

Se você acompanha esse blog, já percebeu que o autor anda meio desaparecido. Peço perdão, mas, o trabalho é intenso e além disso, os momentos extras, acabam sendo utilizados, entre outras coisas, para escrever no Rivais do Rio, onde falo sobre o Vasco da Gama. Mas, também não posso negar certo desleixo, afinal, vou fazer agora, a continuação de um texto postado em 13 de agosto de 2009! Por isso, deixo link aqui, pois, é importante para situar sobre algumas considerações (detalhe no lamentável aviso de que, no dia seguinte, haveria essa continuação…hehehe…pior que político!). Continuar lendo