Nunca serão…é o destino!

A pergunta é: qual o motivo do torcedor do Vasco estar odiando tanto o Fluminense? A resposta é meio simples, que remonta as contratações de destaques como Alex Dias, Leandro Amaral, de jogadores como Rafael “Pedreiro”, Victor Boleta, ao longo assédio que resultou na saída de Rodrigo Caetano rumo às Laranjeiras, culminando na “compra” do lado cruzmaltino no Maracanã. Em suma, eles usam o dinheiro para se tornar o que a tradição e a história construíram. Continuar lendo

Anúncios

Uma tarde de horror promovida por uma polícia irresponsável

A pauta hoje era México x Itália. No fim do dia, a maioria das matérias acabaram não sendo especificamente sobre futebol. Como já sabíamos previamente, aconteceria mais uma manifestação – que de forma bem leve, não tem nome, não tem liderança, não tem reivindicação definida – política. E nesse 16 de junho acabei assistindo lamentáveis cenas. O entorno do Maracanã foi transformado em uma praça de guerra, tudo devido a ação irresponsável da polícia. Continuar lendo

O Maraca já não é o mesmo

Não quero falar muito sobre o Maracanã, porque fica uma guerra de contras e a favor. Eu só acho que mudou demais. Banheiros novos e limpos, sala de imprensa nova, vestiários de primeira linha, acessos bem estruturados, tudo isso era necessário.

Do lado de fora é impossível não se impactar com a beleza do novo Maracanã

Do lado de fora é impossível não se impactar com a beleza do novo Maracanã

Do Maracanã antigo fico com uma lembrança, da primeira visita, em um Vasco x Fluminense pelo Campeonato Carioca de 1996.  Para sair do anel externo e ir para a arquibancada havia uma pequeno túnel , da largura e altura de uma porta (que óbvio não é o ideal). Mas a cada passo dentro dele, o estádio crescia. Em determinado momento parecia que o Maracanã não tinha fim. Depois dessa pequena travessia, era impossível não parar na saída do túnel e se emocionar.

Da tribuna de imprensa, a visão para jornalistas é ótima

Da tribuna de imprensa, a visão para jornalistas é ótima

Emoção que foi diferente ontem. Claro, era algo mais profissional, afinal, estava ali para trabalhar, para observar. Brasil e Inglaterra foi meu primeiro grande jogo in loco na carreira, isso mexeu mais comigo. Além disso, a chegada foi sob um som absurdo dos “DJs” do estádio. Sem ser saudosista, admito que lamentei um pouco. Não era aquele que eu conheci, pelo lado ruim. Reconstruíram o que havia de mais emblemático no futebol brasileiro. Agora, temos que nos acostumar.

Teoria da conspiração mode on

Fifa queria um grande teste no Maracanã antes da Copa das Confederações.
Globo teria tentado transferir final do Estadual para o Maracanã.
FFERJ rejeitou pedido e garantiu o jogo no Engenhão.
Oderbrecht informa ao prefeito Eduardo Paes que há um problema na cobertura do Engenhão.
Prefeitura do Rio decide então interditar o Engenhão por tempo indeterminado.