Calendário novo possibilitaria Brasileirão diferente

Meses atrás postei aqui no blog uma sugestão de calendário para o futebol do nosso país, extinguindo os campeonatos estaduais e fazendo o Brasileirão durar o ano inteiro, com uma Série D que manteria todos os clubes pequenos em campo por pelo menos nove meses, disputando algo que realmente vale.

Pois bem. Finalizada a temporada 2013, resolvi esboçar como ficariam as quatro divisões nacionais no próximo ano, para dar uma ideia melhor do que estou falando. Vale ressaltar, que mais detalhes do calendário como um todo estão no texto anterior, linkado acima. Continuar lendo

Anúncios

Algumas considerações sobre o bizarro Tupi x Aparecidense

O modesto duelo entre Tupi e Aparecidense pela Série D do Brasileirão ganhou o Brasil. Nem é preciso explicar muito, já que quase todo mundo viu o massagista salvando a bola em cima da linha e impedindo o gol que daria a classificação às quartas de final para o time mineiro.

O massagista fez duas defesas impedindo que Ademílson e Henrique marcassem

Continuar lendo

Um novo calendário para o futebol do Brasil

Se você acompanha esse blog, já percebeu que o autor anda meio desaparecido. Peço perdão, mas, o trabalho é intenso e além disso, os momentos extras, acabam sendo utilizados, entre outras coisas, para escrever no Rivais do Rio, onde falo sobre o Vasco da Gama. Mas, também não posso negar certo desleixo, afinal, vou fazer agora, a continuação de um texto postado em 13 de agosto de 2009! Por isso, deixo link aqui, pois, é importante para situar sobre algumas considerações (detalhe no lamentável aviso de que, no dia seguinte, haveria essa continuação…hehehe…pior que político!). Continuar lendo

Ah, CBF!

No ano passado a Confederação Brasileira de Futebol anunciou a criação da Série D, a quarta divisão do futebol nacional. Com isso, a Série C passaria a ter 20 clubes, e a D, 40. Muito legal para quem gosta de futebol alternativo. Mas, com o passar do tempo, e a falta de capacidade da CBF de repassar uma pequena porcentagem de seus vultuosos recursos para as duas competições, o regulamento de ambas começou a mudar.

Na terceira divisão, os 20 clubes se dividiram em 5 chaves. A idéia de ter um campeonato de turno e returno, de pontos corridos. Com isso, o torneio que começou em maio, termina em setembro. Já a Série D, foi dividida em dez chaves de 4 equipes. Ruim para quem jogaria seis jogos e, em caso de eliminação, ficaria inativo. Mas, é claro que a CBF não pararia por aí! Continuar lendo